MPIÉ preciso que a mudança de Ministro das Infraestruturas seja acompanhada de novas políticas, que invertam uma acção baseada nos anúncios para o futuro e se centre na resolução dos problemas de imediato, de modo a resolver as situações negativas com que as populações e os trabalhadores se debatem.

Portugal precisa de um sector de transportes e comunicações a prestar um serviço público de qualidade, em que os utentes tenham garantidos os seus direitos e os trabalhadores sejam valorizados.

Para se atingirem estes objectivos, o sector deve assentar em fortes empresas públicas de transportes e comunicações, em sectores unificados e não espartilhados por diversas empresas como acontece hoje, com resultados negativos para as populações como se vê diariamente no transporte ferroviário e no serviço postal, por exemplo.

Só podemos avaliar se o país ganhou algo com a mudança de Ministro, se o actual inverter aquilo que vinha sendo feito anteriormente.

Tradução

ptenfrdeitrues

4º Congresso

IPTRANS

Protocolo

Visitantes

Temos 199 visitantes e 0 membros em linha