#gruemenu.grue

Correios e Telecomunicações

BandeiraSNTCTA valorização dos salários éum imperativo nacional, que só será conseguido com uma forte intervenção sindical em defesa das reivindicações e interesses dos trabalhadores e, nesse sentido, o SNTCT apresentou propostas negociais, para aumentos dos salários dos trabalhadores da VODAFONE, NOS, RANDSTAD e FUJITSU.

 

Comunicado SNTCT/VODAFONE

Comunicado SNTCT/NOS

Comunicado SNTCT/RANDSTAD

Comunicado SNTCT/FUJITSU

MEOA dúvida ocorre após confronto entre a actual situação laboral existente na MEO e o conteúdo da entrevista prestada pelo CEO da MEO, no dia 12.12.2016, no programa “Tudo é Economia”, da RTP3, tendo como interlocutor o jornalista André Macedo, (referenciado no Clipping “éPT” de 13.12.2016), e também de outra entrevista publicada no Jornal “Público”, no dia 16.12.2016, da responsabilidade dos jornalistas Ana Brito e Luís Villalobos.

Ler mais...

PrivatizacaoCTTComo é do conhecimento de todos, o SNTCT não assinou a revisão salarial de 2016 por considerar que os aumentos salariais eram irrisórios e injustos tendo em conta os milhões de euros de lucro, grande parte dos quais foi distribuída pelos accionistas, administradores e directores. Na altura interpusemos uma providência cautelar sobre os aumentos salariais. A Juíza decidiu indeferir a providência cautelar O SNTCT recorreu para o Tribunal da Relação de Lisboa em Maio de 2016.

 

Comunicado SNTCT/CTT

LutaCTTTal como o SNTCT informou e denunciou, os CTT querem despedir/rescindir com cerca de 75 trabalhadores. Esses trabalhadores foram chamados pelos CTT para entrevistas com o intuito que aceitassem o despedimento/rescisão, mas intensões da administração foram claramente frustradas porque a esmagadora maioria dos trabalhadores não aceitou.

Ler mais...

PrivatizacaoCTTCTT – CORREIOS DE PORTUGAL, S.A. depois de baixarem propositadamente a qualidade do serviço prestado, de reduzirem a Rede Pública Postal a níveis incomportáveis, de desrespeitarem os cidadãos, de montarem um Banco sobre uma estrutura já com problemas, agora… QUEREM DESPEDIR ENCAPOTADAMENTE 75 TRABALHADORES

Ler mais...

LutaCTTO SNTCT teve conhecimento que os CTT estavam a enviar cartas a vários trabalhadores para comparecerem numa reunião para tratar de assunto relacionado com a sua situação profissional. De imediato enviámos um mail à CE/CTT a pedir explicações. Também de imediato fomos contactados pela CE/CTT e, informalmente, deram uma primeira explicação. Mais tarde enviaram uma resposta formal: “foi dado início a um processo de optimização de recursos humanos afectos aos Serviços Centrais … foi identificado um conjunto de trabalhadores beneficiários da Segurança social, que a empresa considerou reunirem determinadas condições cuja cessação do seu vínculo contratual não implicará substituição”.

Comunicado SNTCT/CTT

Precaariedade1Emprego implica trabalho, mas trabalho com direitos, passagem dos contratos a termo e temporários a contratos efectivos. Tem que haver salários dignos para todos os trabalhadores que já não têm aumento real dos salários desde 2008.

 

Comunicado SNTCT/RANSTAD

 

precariedadeAmanhã e depois, prosseguimos as denúncias das situações de precariedade laboral, numa acção dinamizada pelo SNTCT, em frente aos “Call-Centers” da MEO e da NOS, entre as 08h00 e as 12h00, no combate às situações onde os trabalhadores são precisos todos os dias, mas onde o seu vínculo laboral é precário.

PrivatizacaoCTTA situação nos locais de trabalho do atendimento e distribuição é demasiado preocupante para que a CE/CTT faça de conta que nada se passa. Os trabalhadores já não aguentam esta situação e aumentam as situações de doença provocadas pelo stress, pelos elevados ritmos de trabalho e pelas cargas de trabalho.

Comunicado SNTCT/CTT

Tradutor

enfrdeitptrues

IPTRANS

Protocolo

Visitantes

Temos 394 visitantes e 0 membros em linha

Informação email

Agenda

No mês passado junho 2018 Próximo mês
D Sb
week 22 1 2
week 23 3 4 5 6 7 8 9
week 24 10 11 12 13 14 15 16
week 25 17 18 19 20 21 22 23
week 26 24 25 26 27 28 29 30

Guia da parentalidade

Ponto Seguro