CTT CarteiroA administração informou que vai aplicar a sua “proposta final”, que não repõe o poder de compra e fica abaixo da inflação previsível, porque os CTT podiam e deviam ter ido mais longe, porque os CTT continuam a dar lucro que reverte sobretudo para os accionistas, o SNTCT não deu acordo à seguinte proposta final dos CTT:

Aumento de 1,0% Para vencimentos base até 1296,54€

Aumento de 0,9% Para vencimento base entre 1296,55€ e 1926,65€

Aumento de 0,8% Para vencimento base entre 1926,66€ e 2821,10€

Aumento mínimo 10€

Admissão de 100 CRT Até final de 2019

Admissão de 50 TNG Até final de 2019

Data efeitos – 1 Janeiro 2019

Mês de Processamento – Agosto 2019

Como nenhum Sindicato deu acordo, a negociações foram encerradas e os CTT decidiram aplicar os aumentos por acto de gestão.
O SNTCT conforme anunciou na última sessão de negociações vai reunir com Sindicatos e analisar a forma como iremos discutir com os trabalhadores as medidas a tomar.

Durante a última reunião e numa tentativa de chegar a acordo com os CTT numa base mais favorável para os trabalhadores, vários sindicatos entre os quais o SNTCT apresentaram aquilo a que chamaram a proposta mínima comum para haver acordo. Foi a seguinte:

Aumento de 1,3% Vencimentos base até 1296,54€

Aumento de 1,2% Vencimento base entre 1296,55€ e 1926,65€

Aumento de 1,1% Vencimento base entre 1926,66€ e 2821,10€

Aumento mínimo 12€

Admissão de 100 CRT a) Até final de 2019

Admissão de 50 TNG a)

Data efeitos – 1 Janeiro 2019

Promover uma análise conjunta sobre o modo de atribuição e valores do abono para falhas

a) Embora o SNTCT e restantes Sindicatos considerassem que estas admissões eram poucas dada a necessidade de ocupar os postos de trabalho em falta, concordaram em princípio com a proposta dos CTT.

A generalidade dos Sindicatos subscreveu esta proposta, no entanto os CTT não a aceitaram com o argumento de que não podiam ir mais longe.

Curiosamente no dia seguinte os CTT apresentaram os resultados do 1º semestre e tiveram lucros de nove milhões de euros, mais 21% do que há um ano. Trabalhamos, produzimos, os ritmos de trabalho aumentam exponencialmente, mas aquando da negociação dos salários os “CTT não podem ir mais longe”.
Comunicado SNTCT

Tradução

ptenfrdeitrues

Protocolo

4º Congresso

Visitantes

Temos 128 visitantes e 0 membros em linha