barcos soflusa transtejoOs sindicatos filiados na FECTRANS/CGTP-IN, que representam trabalhadores na Transtejo e Soflusa, reunidos hoje dia 4 de Junho de 2019, concluíram:

  1. Estas duas empresas padecem de problemas estruturais, fruto de sucessivos anos de desinvestimento e redução de trabalhadores, num quadro de as preparar para sua privatização pelo mais baixo valor;
  2. Apesar dos sucessivos alertas das Organizações Representativas dos Trabalhadores, para que a situação fosse invertida, nomeadamente com a admissão de trabalhadores e investimentos para garantir o normal funcionamento da actual frota, a par de um plano para a sua renovação, pouco ou nada foi feito;
  3. Os sucessivos constrangimentos no funcionamento das duas empresas devem-se a problemas estruturais, que apenas são agravados quando da existência de um conflito laboral;
  4. A solução encontrada pelo governo na passada sexta feira, com vista à resolução de um conflito existente, excluiu da solução a esmagadora maioria dos trabalhadores da Transtejo/Soflusa, o que por si só, criou novos conflitos laborais.

Assim, reclama-se do governo e administração da Transtejo/Soflusa que:

  • A proposta apresentada na passada sexta feira tem que ser retomada, como base de trabalho de um processo de negociação que deve começar de imediato, no qual devem ser incluídas as reivindicações inerentes ás restantes categorias agora excluídas – Marinheiros, Maquinistas, Comerciais; Oficinais e outras.

Assim foi decidido:

  • Solicitar com carácter de urgência uma reunião à administração da Transtejo/Soflusa, ao Ministério do Ambiente, com conhecimento ao 1º Ministro, para discussão desta nossa proposta, de cujo resultado depende a realização, ou não de outras iniciativas e acções.

Lisboa, 04 de Junho de 2019

 

Tradução

ptenfrdeitrues

4º Congresso

IPTRANS

Protocolo

Visitantes

Temos 87 visitantes e 0 membros em linha