MarchaEMEF 031220142A EMEF, empresa do grupo CP, que abrange as oficinas de manutenção e reparação de material circulante, vai iniciar um processo de despedimento colectivo dos trabalhadores contratados através de empresas de trabalho temporário, que têm ocupado as vagas existentes por impedimento de admissão de trabalhadores efectivos e, que assim, têm minorado os efeitos negativos da falta de trabalhadores na qualidade, regularidade e segurança do transporte ferroviário.

Esta medida iniciada nas oficinas de Oeiras, que garante a manutenção dos comboios na linha de Cascais, onde a situação é critica, indicia que os trabalhadores com vínculos precários, em vez de serem admitidos nos efectivos da EMEF, vão ser despedidos à medida que terminarem os seus contratos, o que certamente agravará a situação problemática que hoje já existe.

O nosso sindicato no sector ferroviário – o SNTSF – vai realizar plenários na região de Lisboa e dinamizar iniciativas e lutas de protesto contra o despedimento colectivo destes trabalhadores e lutar pela sua integração no quadro de efectivos e pela admissão dos trabalhadores necessários para garantir um serviço ferroviário de qualidade e seguro.

Tradução

ptenfrdeitrues

4º Congresso

Ponto Seguro

Protocolo

Visitantes

Temos 137 visitantes e 0 membros em linha

Cargas e descargas

CargasDescargas

REGISTE AQUI AS SITUAÇÕES DE INCUMPRIMENTO RELATIVAS ÀS CARGAS E DESCARGAS

Informação email

Agenda

No mês passado fevereiro 2020 Próximo mês
D Sb
week 5 1
week 6 2 3 4 5 6 7 8
week 7 9 10 11 12 13 14 15
week 8 16 17 18 19 20 21 22
week 9 23 24 25 26 27 28 29

Guia da parentalidade