Cabecalho Sindicaliza Te 2020


 

Rodoviário de Mercadorias

A FECTRANS participou, hoje, em duas reuniões em que esteve presente a ACT – Autoridade para as Condições de Trabalho, onde reclamou mais e melhor intervenção no sentido de se fazer cumprir o CCTV – Contrato Colectivo de Trabalho no sector rodoviário de mercadorias e o Acordo Quadro sobre Cargas e Descargas.

Ler mais...

Na reunião com o Ministro das Infraestruturas, para discussão de assuntos relativos ao sector rodoviário de mercadorias, a FECTRANS defende que é preciso fiscalizar as situações de “lay-off” no sector e que é preciso a intervenção ministerial para fazer cumprir o Acordo Quadro de Carga e Descargas.

Ler mais...

Iniciou-se hoje no MIH – Ministério das Infraestruturas e Habitação, uma reunião para discussão de problemas do sector rodoviário de mercadorias e que por motivos de agenda de última hora, não contou com a presença do Ministro, pelo que a mesma continuará no dia 8 de Julho, às 11 horas na sede do ministério.

Ler mais...

No próximo dia 1 de Julho, pelas 18 horas a FECTRANS participará numa reunião com o MIH – Ministro das Infraestruturas e da Habitação, com o objectivo de discussão dos problemas do sector rodoviário de mercadorias, em particular o cumprimento do Acordo Quadro Sobre Cargas e Descargas e os problemas decorrentes da situação pandémica como as questões do lay-off e a falta de fiscalização.

Ler mais...

SedeCaiVaiSintraPerante a intenção de proceder a um despedimento de um trabalhador, que exerce funções de delegado sindical do STRUP, a direção deste sindicato esteve presente hoje à porta da empresa “Cá Vai Sintra, Lda.”, a exigir a reintegração dos trabalhadores que entretanto foram colocados em casa sem ocupação, num prenúncio do seu despedimento.

Ler mais...

CaiVaiSintraPorque os trabalhadores cumprem o CCTV e o Acordo Quadro de cargas e Descargas, não fazendo estas tarefas, a administração da empresa em clara retaliação procedeu ao despedimento ilegal de trabalhadores que são delegados sindicais do STRUP.

Ler mais...

CamiaoCATA CAT-Companhia de Afretamentos e de Transportes, empresa de transporte de mercadorias e de automóveis, comunicou a decisão de desencadear um processo de “layoff” nesta empresa e na Autotrans Express, com a suspensão dos contractos de 80% da primeira e 70% da segunda.

Ler mais...

CCTVForcaLeiOs motoristas de mercadorias são hoje sem qualquer dúvida, um grupo profissional de risco, razão pela qual a FECTRANS e os seus sindicatos, continuam activamente a interpelar o Governo, a Assembleia da República e todas entidades directamente, ou indirectamente ligadas a estes trabalhadores, sobre as medidas de protecção da sua saúde e dos seus familiares.

Comunicado Sector Rodoviário de Mercadorias 01/2020

MotoristaA FECTRANS manifesta a sua oposição ao acordo feito entre o Governo e uma associação patronal do sector de mercadorias, que suspende a medida dos trabalhadores motoristas do transporte internacional, que apontava para um período de isolamento profilático a todo os que regressassem a Portugal.

Ler mais...

CamiaaoEstradaFace à necessidade de medidas particulares de protecção aos motoristas de transporte de mercadorias, muitos dos quais têm de viajar por países também fortemente afectados pela pandemia COVID 19, a FECTRANS endereçou hoje uma carta ao Ministro das Infraestruturas e Habitação, com o seguinte conteúdo:

Ler mais...

Tradutor

Agenda

agosto 2020
D Sb
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5

Informação por email

Sindicaliza-te

LOGOTIPO SINDICALIZACAO

Videos

IPTRANS

logo iptOferta Formativa

Veja aqui ------>>>>>>

Visitantes

Temos 55 visitantes e 0 membros em linha

Hoje
Ontem
Semana
6420
10509
172006

Estatistica

Visualizações de artigos
1176354



 Av. Álvares Cabral 19, 1250-015 Lisboa - Telef: 21 845 3466 * E-mail: fectrans@fectrans.pt

Direitos de autor © 2020 FECTRANS - Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um software livre produzido sob a licença GNU GPL.