cabecalho1

#gruemenu.grue

O País precisa que o CTT retorne à esfera pública, de modo a que seja garantido um serviço público às populações e onde, lucros a haver, sejam transferidos para o Orçamento do Estado e colocados ao serviço dos portugueses.

Com a privatização dos CTT, os únicos que ganharam foram os grandes accionistas que, todos os anos, se apoderam da riqueza criada em Portugal, com o esforço dos trabalhadores e contribuição dos portugueses, enquanto as populações passaram a ter um serviço de pior qualidade e, nalguns casos, deixaram de ter qualquer serviço.

Também os trabalhadores viram degradadas as condições de trabalho e salariais, porque enquanto distribuem milhões pelos accionistas, “disponibilizam-se a dar” alguns tostões por quem trabalha.

Tradutor

ptenfrdeitrues

Agenda

maio 2018
D Sb
1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31

Visitantes

Temos 673 visitantes e 0 membros em linha

Informação e-mail

Subscrever

Закажите монтаж системы отопления по лучшей цене в Киеве
Para receber a informação da FECTRANS por email, basta inscrever-se aqui
captcha 

Guia da parentalidade


FECTRANS - Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações

Avenida Álvares Cabral, 15 a 21 * 1250-015 LISBOA        Telefone: 213 242 270    Fax: 213 424 843    Email: fectrans@fectrans.pt